Cupim da semana!

Família: Termitidae
Subfamília: Termitinae


flickr:39679795405

O cupim dessa semana pertence ao gênero Amitermes, que é o segundo maior em número de espécies dentro da subfamília Termitinae - com 111 espécies descritas em todo o mundo. No Brasil, além do cupim da semana, Amitermes excellens, são conhecidas outras três espécies para esse gênero.

Os espécies de Amitermes são xilófagas, ou seja, se alimentam de madeira. Os seus soldados possuem uma cabeça amarela e arredondada, com mandíbulas finas e curvas para perfurarem seus oponentes (elas funcionam como um piercing).

Diferentes espécies de Amitermes são encontradas em uma grande diversidade de ambientes, desde desertos até florestas tropicais com alta umidade. O cupim dessa semana, Amitermes excellens, ocorre tanto em áreas de mata fechada, na Amazônia, quanto em áreas de Savanas, em Roraima e na Venezuela.

flickr:25707097957

Nos ambientes de floresta, essa espécie constrói ninhos arborícolas, isto é, ninhos em troncos de árvores (ou postes, como na foto ao lado). Já nas savanas, os ninhos podem ser tanto arborícolas, quanto podem ser epígeos (na superfície do solo). Esses ninhos epígeos podem alcançar mais de quatro metros de altura!

Essa capacidade de uma mesma espécie construir ninhos diferentes em ambientes diferentes é chamada de plasticidade. E essa é uma característica muito interessante de Amitermes excellens, pois a maioria dos cupins de uma mesma espécie, sempre constroem ninhos relativamente similares.

As paredes externas dos ninhos de A. excellens possuem pequenas estruturas parecidas estalactites de cavernas. Alguns pesquisadores especulam essas estruturas auxiliam a manter o ninho seco durante as pesadas chuvas que ocorrem na Amazônia, funcionando mais ou menos como um guarda-chuva.

flickr:25707247517

Texto: Pamella Oliveira


Compartilhe:

Facebook

By Tiago Carrijo
Published 02 Mar 2018 19:08